Poesia: Mulher idosa busca nas palavras a forma de retardar o esquecimento

Vencedor de Melhor Roteiro no Festival de Cannes 2010, dirigido e escrito por Lee Chang-dongPoesia (Poetry) conta a história de uma senhora que vivencia o início da demência, enquanto tenta levantar seu neto. Sutil e cativante, foi escrito especialmente para Yoon Hee-jeong, atriz coreana que tem mais de 300 filmes no currículo e que há mais de 15 anos não filmava.

Numa pequena cidade da província de Gyeonggi, atravessada pelo rio Han, Mija vive com o seu neto, aluno do liceu. Mija é uma mulher excêntrica, muito curiosa, que cuida da sua aparência e usa chapéus com motivos florais e vestimentas de cores berrantes. O acaso faz com que ela siga cursos de poesia na casa da cultura do seu bairro e, pela primeira vez na sua vida, Mija escreve um poema. Ela busca beleza no seu ambiente habitual, a que ela não prestara atenção particular até então. Tem a impressão de descobrir enfim coisas que sempre viu, e isso encanta-a. Porém, um acontecimento inesperado dá-lhe consciência que a vida não é tão bela como ela julgava.

No longa, uma jovem comete suicídio após ser estuprada por um grupo de jovens. Infelizmente, os pais dos meninos estão apenas interessados em proteger seus filhos da acusação, silenciando a imprensa e funcionários da escola, e recolhendo dinheiro suficiente para pagar a mãe da menina. Mija, uma senhora de 66 anos interpretada por Yung Jungee, descobre que seus neto Wook (Lee Da sagacidade) de 16 anos foi uma das seis pessoas envolvidas no estupro. Embora Mija saiba que é importante para os meninos, incluindo o seu próprio neto, reconhecer o seu papel no crime, ela relutantemente, por viver numa sociedade dominada pelos homens coreanos, tenta levantar a sua parte do dinheiro, mas expressa seus sentimentos em não querer participar.

Mija está começando a sofrer os efeitos da invasão da demência. Sempre vestido com roupas floridas e olhar alegre, Mija cuida de Wook na ausência de sua mãe, que é divorciada e cuida pessoas idosas. Infelizmente, Wook passa a maior parte de seu tempo em seu computador ou telefone celular e há pouca comunicação entre avó e neto. Mija não pretende se envolver na conversa com o rapaz sobre como tratar os outros com civilidade e respeito, nem, aparentemente, se os pais dos outros meninos conversam com seus filhos sobre seus comportamentos.

Depois de ver um pôster que lembra que um dos seus professores  uma vez disse que ela tinha uma veia para a poesia, Mija, por capricho, se matricula em uma classe de poesia. O filme segue sua tentativa de escrever seu primeiro poema antes da aula terminar.

Talvez esse não seja um filme para qualquer público, mas para uma platéia mais madura, que não tenha medo de enfrentar a vida como ela é e os aspectos existenciais da vida em geral. Apresenta a vida de forma realista, mas também abre caminho para encontrar coisas positivas dentro de condições ruins. Poesia é profundo em sua própria maneira.

Anúncios

Sobre dan_nielborges

Caçador de músicas por natureza, fissurado em cinema e apaixonado por fotografia.
Esse post foi publicado em Cinema e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s